Boa parte de um vasto material recolhido em muitos anos de pesquisas está disponível nesta página para todos os que se interessam em conhecer o futebol e outros esportes a fundo.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Um “xavante” na Seleção

Ismael Alvariza, nascido em Pelotas no dia 16 de abril de 1897 foi o primeiro jogador de um clube gaúcho a ser convocado para a Seleção Brasileira. Ele disputou o Campeonato Sul-americano de 1920, no Chile, fez gol na estréia e se tornou goleador da competição.

Alvariza jogava na ponta esquerda e tinha na velocidade sua principal arma. Surgiu no G.E. Brasil de Pelotas, em 1914 e ajudou o clube a vencer o primeiro campeonato estadual, disputado em 1919, vencendo no jogo final ao Grêmio em Porto Alegre pelo escore de 5 X 1, gols de Proença (3), Alvariza e Ignácio para o Brasil, e Máximo, para o Grêmio. O Brasil foi campeão com Frank - Nunes e Ari Xavier - Floriano - Pedro e Babá - Farias - Ignácio - Proença - Alberto e Alvariza.

O título valeu um convite da Confederação Brasileira de Desportos (CBD), para o rubro-negro pelotense participar no ano seguinte, no Rio de Janeiro, da “Copa dos Campeões” contra o Fluminense, campeão carioca e Paulistano, campeão paulista. O Paulistano foi o vencedor do primeiro torneio interestadual disputado no Brasil. Foi a primeira experiência realizada pela CBD de uma competição nacional de clubes. No entanto, a “Copa dos Campeões” não teve sequência nos anos seguintes.

O Brasil perdeu os dois jogos que disputou: 7 X 3 para o Paulistano e 6 X 2 para o Fluminense. Ainda assim um de seus jogadores teve destacadas atuações, Alvariza, que encantou a todos com sua habilidade, cruzamentos perfeitos e um incrível faro de gol. Isso lhe valeu a convocação para a Seleção Brasileira que disputou o Campeonato Sul-Americano do Chile, em 1920.

Após o torneio, o Brasil disputou mais três amistosos. No Rio de Janeiro, a equipe gaúcha venceu o São Cristóvão, por 5 a 1, no dia 8 de abril. Em São Paulo, o Brasil realizou dois amistosos. O primeiro foi contra o Palestra Itália, atual Palmeiras, no dia 13 de abril. O Brasil perdeu por 2 a 1. Os gols do Palestra foram marcados por Caetano e Heitor Domingues, titular da Seleção Brasileira no Sul-Americano do ano anterior. No último jogo, no dia 15 de abril, o Brasil empatou em 4 X 4 com o Corinthians Paulista.

Alvariza tornou-se o primeiro jogador de um time gaúcho a ser convocado para a Seleção Brasileira e a marcar gol, o da vitória de 1 X 0 sobre o Chile, em Viña del Mar, dia 11 de setembro de 1920. Também foram convocados o atacante Cipriano Nunes da Silveira, o "Castelhano", de Santana do Livramento, e dois ex-jogadores do Grêmio: Kuntz e Sisson, que atuavam no Flamengo. "Castelhano" jogou de 1907 a 1929 no E.C. 14 de Julho da sua cidade, mas em 1920, quando convocado, estava no Santos.

No Sul-Americano do ano seguinte, estava o atacante Aníbal Torres Candiota, gaúcho de Bagé, que havia sido campeão de Porto Alegre pelo Cruzeiro em 1918, mas atuava no Flamengo-RJ.

A Seleção Brasileira jogou contra o Chile com Kuntz - De Maria - Martins – Rodrigo – Sisson - Fortes - Zezé I – Constantino – Castelhano – Junqueira e Alvariza. O craque gaúcho ainda jogou mais duas vezes pela Seleção, contra Uruguai e Argentina, totalizando 3 jogos, duas derrotas, apenas uma vitória e um gol marcado.

O jogo Brasil X Argentina foi histórico, pois as duas seleções entraram em campo com apenas oito jogadores, devido a um protesto contra um jornal argentino que publicou charges da Seleção Brasileira como macacos. Em razão disso alguns jogadores se recusaram a jogar. No retorno a Pelotas, Alvariza foi recebido como verdadeiro herói.

Ainda em 1920, Alvariza se transferiu para o Guarany F.C. de Bagé, onde jogou até o final de 1921. Em 1922 foi contratado pelo Clube Sírio de São Paulo, onde jogou até 1929, encerrando a carreira. Alvariza ficou residindo em são Paulo, onde faleceu anos depois. (Pesquisa: Nilo Dias)

Ismael Alvariza. Foto: Site da CBF)

Um comentário:

Antonio Luiz disse...

Xavante Munhoso na área... Gol do Brasil!
Oi, Nilo!
Com satisfação, vi que já escrevestes sobre o "centenário" de vários clubes. Isto é importante, pois trás a história de clubes que conseguiram alcançar um feito importante, tal as dificuldades que venceram. Só assim a nova geração ficará sabendo das vitórias e derrotas que temperaram o clube de seu coração. Aproveito para dizer que o meu Xavante também entrará para este seleto grupo visto que foi fundado em 7 de setembro de 1911. Sei que nosso centenário será só no ano que vem, mas... A Maior e a Mais Fiel Torcida do Interior já está contando os dias. Um abraço bem cinchado, tche!