Boa parte de um vasto material recolhido em muitos anos de pesquisas está disponível nesta página para todos os que se interessam em conhecer o futebol e outros esportes a fundo.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Um time centenário em Piquete (SP)

O Esporte Clube Estrela, de Piquete (SP), é mais uma agremiação centenária no futebol brasileiro. Foi fundado em 14 de dezembro de 1913, depois de uma reunião realizada no armazém da "Estrada de Ferro Central do Brasil", na cidade. O nome do clube é uma referência a “Vila Militar da Estrela”, local onde se situa a sede do clube.

O E.C. Estrela tinha estreitas ligações com à "Fábrica Presidente Vargas", inaugurada em 1909, que produzia pólvora sem fumaça. Seu campo de futebol foi doado pelo coronel Achilles Veloso Pederneiras, fundador e diretor da empresa bélica e primeiro sócio benemérito do clube.

O militar foi homenageado ainda em vida pela municipalidade de Piquete, com seu nome dado a uma rua na Vila Operária São José, a "Rua Coronel Pederneiras".

O futebol era um programa familiar em Piquete.As pessoas gostavam de ir ao campo do Estrela nos finais de semana, para ver o time jogar contra vários adversários da região. A equipe era formada por operários que trabalhavam na fábrica e vinham de vários lugares.

Muitos vinham mais pela oportunidade de jogar futebol, mesmo tendo que trabalhar na fábrica. Quando o jogo era contra a Hepacaré, de Lorena, principal rival regional, o campo ficava totalmente lotado de torcedores. Durante quase 30 anos o E.C. Estrela representou a cidade em competições futebolísticas, tendo sido por algum tempo uma das forças do futebol do Vale do Paraíba.

Em 1957e 1958, e de 1960 a 1971 participou do Campeonato da 3ª Divisão Paulista de Futebol Profissional. Tomou parte, ainda, no Campeonato da 2ª Divisão Paulista nos anos de 1959, 1972, 1973 e 1975. Em 1977 disputou seu último campeonato como clube profissional, jogando a 4.ª Divisão. Hoje dedica-se ao futebol amador.

O grande feito da história centenária do E.C. Estrela aconteceu em 1959, quando derrotou a Seleção do Exército Brasileiro, que tinha Pélé em sua formação. O “Rei” chegou a marcar um gol, mas não conseguiu impedir a vitória adversária por 3 X 2.

O time do Exército ainda contou com Parada, que jogou no Bangu, Palmeiras e Botafogo, Clóvis Queiroz, que defendeu o Corinthians e Roberto Bataglia, ex-ponteiro do Corinthians, Guarani, de Campinas e Atalanta, da Itália.

Um dos mais destacados atletas a envergar a camisa do Estrela foi Eli Esdras. Ele chegou ao clube em 1957, para disputar a primeira edição do Campeonato Paulista da 3ª Divisão de Profissionais. O Estrela foi vice-campeão da competição, perdendo a final em jogo disputado no Estádio Moisés Lucarelli, campo da Ponte Preta, em Campinas, para a equipe dp Nevense, de Neves Paulista.

Mesmo assim, o clube conseguiu o acesso para a 2ª Divisão. Pelo clube de Piquete, Eli disputou sete campeonatos da 2ª Divisão, sempre se destacando como artilheiro do time. Em 2002 ele foi homenageado pela Prefeitura de Piquete com o título de “Maior Artilheiro da História do E.C. Estrela”. (Pesquisa: Nilo Dias)

E.C. Estrela, de Piquete (SP), em 1961. (Foto: Milton Neves)

Nenhum comentário: