Boa parte de um vasto material recolhido em muitos anos de pesquisas está disponível nesta página para todos os que se interessam em conhecer o futebol e outros esportes a fundo.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

A morte de Nenê "Peito de Pombo"

Vítima de câncer morreu às 2h20min de hoje (30), em Sorocaba (SP) onde morava, o ex-jogador do São Paulo F.C., do Náutico, do Recife e do São Bento, de Sorocaba, nas décadas de 1960/1970, Érico de Paula Coelho Filho, mais conhecido por Nenê. Nascido em 8 de setembro de 1944, em Jaboatão dos Guararapes (PE), deixou a mulher Lúcia da Silva Coelho e os filhos Érico Neto, de 43 anos, Andrezza, de 37 e Bruna, de 33.

O extinto tinha 70 anos de idade e estava hospitalizado desde sábado, 25, depois de ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Segundo o seu amigo e também ex-jogador do São Paulo, Paraná, Nenê passou mal quando via na TV o clássico entre Palmeiras e Corinthians, no último sábado. Ele estava com Claudinho, que tinha sido ponta do São Bento, e começou a vomitar. Este chamou uma das filhas dele, que o levou para o hospital.

Os médicos procederam vários exames e constaram que o câncer estava muito avançado. Nenê estava com a pele amarela por causa do fígado e de segunda para terça-feira vomitou de madrugada e teve hemorragia. O velório de Nenê aconteceu na Ossel do Jardim Simus, em Sorocaba e o sepultamento ocorreu hoje mesmo, às 16h30min, no cemitério Pax.

Nenê começou a carreira na década de 60, tendo sido revelado pelo Piraju, da cidade de igual nome, e depois contratado pelo São Paulo em 1965, época em que o clube se concentrava na finalização das obras do Morumbi. O estádio já havia sido inaugurado em 1960, mas só foi concluído 10 anos mais tarde.

Em 1967 sagrou-se vice-campeão paulista. Em 1970 e 1971 foi campeão estadual pelo “Tricolor do Morumbi”. Ao deixar o São Paulo passou pelo Náutico, de Recife, indo em seguida para o São Bento. Nenê jogava no meio de campo e os colegas de equipe o apelidaram de “Nenê Boteco” e “Peito de Pombo”.

Nenê vestiu a camisa do São Paulo em 263 jogos, em dois períodos (1965 a 1970 e 1972 a 1973) com 124 vitórias, 69 empates, 70 derrotas e 22 gols marcados. De 1957 a 1970, o "Tricolor" não havia conquistado nenhuma edição do Campeonato Paulista e contou com Nenê para sair do jejum.

Na vitória por 2 X 1 sobre o Guarani na final, em Campinas, no “Brinco de Ouro”, o meia estava escalado pelo técnico Zezé Moreira: Sergio - Pablo Forlán - Jurandir, Roberto Dias e Gilberto Sorriso (Tenente) - Édson Cegonha e Nenê -  Paulo Nani - Terto (Benê) - Toninho Guerreiro e Paraná.

Depois de uma passagem pelo Náutico, de Pernambuco, Nenê encerrou a carreira de jogador no São Bento, onde também foi treinador. Dirigiu, ainda, o Clube Atlético Sorocaba. Atualmente fazia parte de uma equipe amadora e de lazer chamada “Clube da Máfia”. Era professor de Educação Fisica e também comentarista esportivo na cidade.

O São Paulo prestou uma homenagem a Nenê, em seu site oficial: “O São Paulo Futebol Clube lamenta o falecimento de Érico de Paula Coelho Filho, ex-jogador do “Tricolor”, na madrugada desta quarta-feira. O clube se solidariza com familiares e amigos neste momento de dor”. (Pesquisa: Nilo Dias)


Nenhum comentário: