Boa parte de um vasto material recolhido em muitos anos de pesquisas está disponível nesta página para todos os que se interessam em conhecer o futebol e outros esportes a fundo.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

O rubro negro de Mariana (MG)

O Marianense Futebol Clube, da cidade mineira de Mariana, completou 100 anos de existência no dia 16 de junho de 2012. A data foi comemorada em grande estilo, com um baile animado pela famosa banda “Casino de Sevilla”, criada em 1810 na Espanha.

Sua sede fica bem próxima da praça Minas Gerais, onde encontram-se duas das igrejas mais visitadas da cidade.

Desde o último dia 5, a cidade vive momentos de angustia e apreensão, devido ao rompimento de duas barragens distrito de Bento Rodrigues. Foram confirmadas nove mortes, muitos desaparecidos e centenas de pessoas ficaram desabrigadas.

Com o desastre, os rejeitos da barragem foram até o Rio Doce, o que resultou no corte no abastecimento de água em diversas cidades. A mineradora Samarco é a responsável pela tragédia.

A Liga Esportiva de Mariana foi fundada em 26 de dezembro de 1966. A partir daí se conhece os campeões da cidade. O Marianense Futebol Clube foi campeão da Primeira Divisão da cidade, nos seguintes anos (1991, 1992, 1995 e 1997); Segunda Divisão: (2006, e 2010); Juvenil (2011); Infantil (2011) e Copa Interestadual sub-17(2012). 

Sua maior conquista, porém, foi o titulo da "Copa Itatia 1983 - Troféu Januário Carneiro", quando ganhou na final do Guarani, de Ouro Preto, no campo da Barra, do adversário. Os atletas campeões foram: 

Bejamim, Juvenil, Adão Braminha, Pedro Salame, Bizute, Eli, Luiz Lana, Elias, Caetano, Geraldo Rezende, Pavão Pem, Gelson Antônio Pilé, Dão Barreto, Jair, Geraldo Mozart, Américo e Cacálo.

O atleta Bizute, do Marianense, foi eescolhido o "Craque revelação" da competição, recebedo o troféu das mãos de de Tancredo de Almeida Neves, que depois foi eleito Presidente da República.

Apresentada pelo vereador Edson Agostinho, o Leitão, a Menção Honrosa ao Marianense Futebol Clube, em comemoração ao seu centenário, foi aprovada na Reunião Ordinária da segunda-feira, 12 de junho, por unanimidade.

Fundado em 17 de junho de 1912, o Marianense Futebol Clube faz parte da história da cidade, auxiliando a preservação do patrimônio histórico e imaterial do município. A sede do clube está situada em uma edificação do século XVIII, que mantém as características da época, com elementos de pedra lavrada, construído pelo mestre pedreiro José Pereira Arouca, em 1752.

Além deste prédio, o Marianense ainda possui um campo de futebol, conhecido como “Estádio Augusto”, palco de grandes partidas que homenageia, com seu nome, o filho do ex-presidente do Clube, Gomes Freire de Andrade.

A Menção tem como objetivo reconhecer os importantes serviços prestados à sociedade e ao esporte de Mariana durante um século pelo Marianense. Desta forma, a Câmara de Mariana pretende preservar e apoiar não só a história, mas todo o patrimônio construído ao longo de um século pelo clube.

O jornalista marianense Filipe Barboza, está escrevendo o livro “Marianense x Guarany: Histórias de rivalidade além das quatro linhas”, que deverá ser lançado nos próximos meses.

Trata-se de um trabalho inédito sobre o tema. O livro-reportagem traz narrativas voltadas à memória do Marianense Futebol Clube e do Guarany Futebol Clube, os dois clubes de maior rivalidade de Mariana. Através de pesquisa documentadas, como por exemplo, jornais antigos, além de entrevista com 17 moradores do município, o trabalho revela as histórias de antagonismo entre as duas instituições que se chocam em disputas no futebol, na vida social e na política local.

Em outras palavras, o livro tem como objetivo construir e revelar a memória das disputas entre os clubes Marianense e Guarany mostrando, consequentemente, a relação histórica e social dessas duas agremiações de futebol com a cidade de Mariana e os seus moradores. O estudo tenta revelar então, a capilaridade do futebol e o que norteia a “vida” dos clubes na história e na contemporaneidade da sociedade marianense.

O livro faz parte do trabalho de conclusão de curso (TCC), para a graduação de Jornalismo na UFOP e foi produzido ano de 2014. Desde sua finalização, Filipe está a procura de apoio financeiro para poder publicá-lo. A ideia do autor é difundir parte da história de Mariana através de uma ferramenta atrativa, que no caso é o futebol.

Filipe diz ser um sonho que esse livro, que é um recorte da história de Mariana, seja acessível para todos os interessados, principalmente para os jovens das escolas públicas daqui. (Pesquisa: Nilo Dias)


Marianense, campeão da "Copa Januário Carneiro", de 1983. (Foto: Agência Bizute Turismo)

Nenhum comentário: