Boa parte de um vasto material recolhido em muitos anos de pesquisas está disponível nesta página para todos os que se interessam em conhecer o futebol e outros esportes a fundo.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

Um clube centenário em Nova Friburgo.

Ao início do século 20, ia cidade de Nova Friburgo (RJ) começou a receber estudantes vindos de várias partes do país. Alguns deles, já conhecedores do futebol, trouxeram na bagagem bolas, que eram desconhecidas na localidade, para poderes se divertir nos momentos de folga.

Muitos deles foram morar num bairro chamado “Vilage”. Eram, na maioria, estudantes do Colégio Anchieta. Aproveitaram, então, um área de campo existente na escol, para lá promoverem jogos amistosos.

Com o tempo a brincadeira tomou proporções maiores. As famílias Sertã, Spinelli e Van Erven estreitaram as relações com os estudantes e passaram a organizar os jogos. No dia 26 de abril de 1914, uma reunião no Hotel Salusse serviu para fundar o Friburgo Futebol Clube.

Durante os primeiros anos, os jogos foram realizados na Avenida Galdino do Valle Filho e na Rua Oliveira Botelho. A parir de 4 de setembro de 1922, o clube passou a utilizar o “Estádio Raul Sertã”, no coração da cidade.

O time do Friburgo, que tinha as cores vermelha e branca tornou-se o time a ser batido. Era o mais forte e organizado da cidade. Em novembro de 1915, em jogo amistoso, o Friburgo goleou o União, pelo escore de 11 X 0.

O União foi fundado por operários em 2014, e tornou-se um dos clubes mais vitoriosos da história do futebol amador de Nova Friburgo. A equipe verde e branca foi campeã municipal em 1931, 1939, 1941, 1943, 1944, 1948, 1955, 1961 e 1976.

Depois do jogo, os dirigentes do time derrotado, insatisfeitos com o árbitro Peri Bartojo, que além de ter beneficiado o adversário, ao término da partida teria dito aos jogadores do União, cuja camisa era preta e branca: “preto que quer ser branco, não é uma coisa nem outra”.

O preconceito contra o negro era latente na sociedade da época e se refletia no futebol, tido como esporte da elite. Por conta da confusão, em 5 de dezembro de 1915 o União transformou-se em Esperança Foot-Ball Club , com as cores verde e branco.

Foram fundadores do Esperança F.C.: Adelino Salerno, Armando Ferreira, Antônio da Fonseca Coelho, Antônio Gonçalves de Mello, Alfredo Marques de Oliveira, Alfredo Pio de Oliveira, Admário Silva, Adolpho Ferreira Serpa, Arthur Guimarães, Carlos Rotay, Carlos Silvério, Contran Mury, Dídimo Manoel de Oliveira, Dionízio de Oliveira, Elias Marra da Silva, Elpídio Baltazar, Ernesto Tessarollo, Eugênio Costa, Ezídio de Assis, Feliciano Moreira, Francisco de Oliveira, Francisco Torres, Feliciano Moreira, Guilherme Bastos, Gumercindo de Oliveira, Horácio de Oliveira, Humberto Moraes, Henrique Raposo, Hermenegildo Falchetto, Januário Caputo, João Bazeti Júnior, João Cearense, João Gonçalves, José Cordoeira Neto, José Gonçalves, Jorge de Carvalho, José Guadagnini, José Vasques, Juvenal Folly, Manoel Gonçalves Neto, Manoel Ventura, Nelson Knust, Oscar Gonçalves, Octacílio Carvalho, Onézio Warol, Ricardo de Oliveira e Waldemar Reis.

Essas pessoas reuniram-se na Rua Visconde do Bom Retiro, atual Rua Moisés Amélio. O sócio contribuinte número 1 foi João Bazeti.

A primeira diretoria foi constituída pela assembleia de fundação. O primeiro presidente foi Manoel Gonçalves Neto, o “Zinho”; o vice-presidente foi Dídimo Manoel de Oliveira, o tesoureiro, Gumercindo de Oliveirae o secretário, Francisco de Oliveira.

Os primeiros anos de vida do Esperança F.C. foram
muito difíceis. O clube não contava com a simpatia nem a aprovação da burguesia, reunida pelo Friburgo F.C.

Dentre tantas histórias e curiosidades, há quem diga que a imprensa era contrária ao time. O jornal “A Paz”, ligado ao grupo do político liberal Galdino do Valle, fazia distinções entre os eventos patrocinados pelos dois clubes.
O meio de comunicação era pródigo em elogios ao Friburgo F.C., o que não acontecia em relação ao Esperança F.C.

O símbolo do clube, um “Dragão Verde” foi escolhido pelo radialista Sebastião Oliveira em 26 de maio de 1955, durante o programa radiofônico “Ondas Verdejantes”, da Rádio Sociedade de Friburgo AM. A partir daí nasceu uma grande rivalidade entre Friburgo e Esperança.

Durante uma assembleia realizada em 16 de setembro de 1973, foi aprovada a fusão com o E.C. Conselheiro Paulino. Exatamente seis anos depois - 16 de setembro de 1979 - uma nova fusão foi concretizada: Esperança F.C. e Friburgo F.C., dando origem ao Nova Friburgo Futebol Clube.

O resto é história, muita história, que pode ser pesquisada nas páginas do jornal “A Voz da Serra”, ao longo de seus mais de 70 anos de existência. 

Em 5 de dezembro de 2015 deveria ter sido comemorado os 100 anos de fundação do Esperança Futebol Clube. Mas como não foi possível fazer festa nessa data, esta foi trasferida para o ano seguinte,2016, quando também foram inauguradas as novas instalações de sua sede social, localizada na Rua José Eugênio Müller, 75, Centro.

“O sonho que virou Esperança, e a esperança que virou paixão”. E foi eternizada quando houve a fusão com o Friburgo, para a formação do Nova Friburgo Futebol Clube.

E assim, agora os esperancistas, entre idosos e jovens, se reuniram para comemorar o centenário de seu futebol. (Pesquisa: Nilo Dias)

 O Esperança Foot-Ball Club, em 1917.

Nenhum comentário: