Boa parte de um vasto material recolhido em muitos anos de pesquisas está disponível nesta página para todos os que se interessam em conhecer o futebol e outros esportes a fundo.

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

O futebol nasceu da inspiração inglesa

Hoje quero encerrar esta série de artigos que tratam sobre as possíveis origens do futebol. Respeito qualquer teoria, mas creio que o esporte foi invenção da inspiração inglesa e nada tem a ver com esquimó, índio, chinês, japonês ou qualquer outra coisa do gênero. Pode ter acontecido que uma meia dúzia de diferentes jogos, em alguns aspectos fossem mais ou menos parecidos, e por isso classificados como raízes dele. Mas nada garante que o fato da bola ser jogada com os pés há milhares de anos tenha algo a ver com o esporte futebol.

O futebol moderno nasceu em 26 de outubro de 1863, durante uma reunião na “Freemasons Tavern", em Londres. Ali, um grupo de representantes de onze escolas e clubes estabeleceu a uniformização das regras e criou o primeiro órgão encarregado de coordenar as atividades futebolísticas: a Football Association (F.A.), que até hoje controla o futebol inglês.

O futebol já era praticado desde o século VIII nas Ilhas Britânicas, com disputas nas ruas, envolvendo povoados inteiros e pequenas cidades. Não existiam regras, quase tudo era permitido, menos assassinato ou homicídio. Até hoje o "Shrovetide Football" é praticado nos domingos de Carnaval em algumas cidades inglesas.

Os jogos entre homens casados e solteiros foi uma tradição que perdurou por muitos anos na Inglaterra. Em Inveresk (Escócia), ao final do século XVII as mulheres casadas e solteiras disputavam acirradas partidas, o que mostra que o futebol feminino não é tão novo assim.

A violência do futebol primitivo ocasionou proibições: por excesso de barulho, escândalo público, quebra de vidros de janelas, perturbação do descanso dominical e a mais famosa de todas: o decreto publicado pelo parlamento inglês, convocado por Jaime I em Perth em 1424: "That no man play at the Fute-ball" (Que nenhum homem jogue futebol).

Mas foi nas escolas que o futebol se renovou e refinou. O pedagogo Richard Mulcaster, diretor dos colégios de Merchant Taylors e St. Pauls, juntou ao esporte valores educativos positivos, como retirar os jovens da bebida e dos jogos de azar. Sem regulamentação, cada escola aplicava suas próprias regras. Apenas em 1846, em Rugby se fixaram as primeiras regras de caráter obrigatório, sendo permitido chutar a perna do adversário debaixo do joelho, mas não segurá-lo e chutá-lo ao mesmo tempo.

Na Universidade de Cambridge, em 1848, estudantes de diferentes escolas tentaram unificar as regras. A maioria era contra chutar a canela do adversário e levar a bola com a mão. A fração de Rugby saiu da reunião. Eles haviam desistido de chutar a perna do adversário, mas queriam manter o jogo com a mão e levar a bola debaixo do braço.

Essa reunião foi decisiva para a criação de um regulamento único. Em 26 de outubro de 1863 foi aprovado o estatuto da Football Association. Os pontos de discórdia, chutar a canela e levar a bola com a mão foram discutidos em detalhes. Finalmente, em 8 de dezembro daquele ano, o futebol se separou do rugby. Os defensores do rugby, em minoria queriam continuar chutando as canelas dos adversários e levando a bola com a mão.

Em 1871, a Associação Inglesa de Futebol já contava com 50 clubes. Nesse ano foi realizada a primeira competição organizada de futebol no mundo: a Copa Inglesa. O primeiro jogo internacional de futebol foi em 30 de novembro de 1872, em Glasgow, entre Inglaterra e Escócia. Como ainda não existia uma associação nacional na Escócia, o adversário dos ingleses foi o Queen's Park F.C., mais antigo clube de futebol do país.

O profissionalismo no futebol começou a ser discutido em 1879 quando o pequeno Darwen, clube de Lancashire, empatou duas vezes com o então imbatível Old Etonians. Dois jogadores do Darwen, os escoceses John Love e Fergus Suter, parecem ter sido os primeiros que receberam dinheiro para jogar futebol. Os casos se multiplicaram e em 1885, a F.A. legalizou oficialmente o profissionalismo.

Depois da Associação Inglesa de Futebol surgiram outras: na Escócia (1873); País de Gales (1875) e Irlanda (1880). Com a expansão do futebol pelo mundo surgiram outras associações: Holanda e Dinamarca (1889), Nova Zelândia (1891), Argentina (1893), Chile, Suíça e Bélgica (1895), Itália (1898), Alemanha e Uruguay (1900), Hungria (1901), Noruega (1902), Suécia (1904), Espanha (1905), Paraguay (1906) e Finlândia (1907). Quando da fundação da FIFA, em maio de 1904, sete países estiveram presentes: França, Bélgica, Dinamarca, Holanda, Espanha (representada pelo Madrid FC), Suécia e Suíça. A Associação Alemã confirmou a filiação por telegrama, no mesmo dia. (Texto e pesquisa: Nilo Dias)

3 comentários:

cpereir disse...

olá, amigo nilo... abraço e bom divertimento com esse negócio que resolveu ionventar.. hehehehe.. abraço fraterno, claudemir pereira. Ah, não esqueça de entrar na minha página: www.claudemirpereira.com.br

A TOCHA disse...

Parabéns pelo blog. Esta ferramenta é incrivel. Faço voto pelo sucesso do seu blog. Peço permição para adicionar o link de seu blog nos meus blogs:
www.onossojornalsg.blogspot.com
www.a-tocha.blogspot.com.
Um abraço e sucesso

Murillo disse...

Oi, Nilo. Muito boa a iniciativa do amigo. Falar sobre a paixão nacional e falar com propriedade de quem conhece o jogo. Um texto bom de ler, enxuto, interessante e com estilo. Coisa meio rara de ver hoje em dia na profusão de jornais que existem na terra dos marechais. Só quem tem escola sabe fazer. Parabéns! Sucesso!
um abraço do amigo Murillo.